Uma das crenças mais enraizadas no ser humano é a de que o outro é culpado pela sua infelicidade.

Enquanto não perceber que é você quem gera sua própria perturbação, não será possível fazer nada a respeito. Quando você não assume responsabilidade por aquilo que acontece, você coloca sua vida na mão do outro. Geralmente, as pessoas têm dificuldade em assumir seus próprios erros e culpam os outros por seus problemas.

Responsabilidade tem a ver com controle. Ou você controla sua vida, ou entrega esse controle nas mãos de outras pessoas. Assumir a responsabilidade é deter o controle das partes de sua vida que podem ser monitoradas e parar de tentar regular as que não podem.

Claro, é bem mais fácil culpar os pais, chefe e até o governo pela sua situação, mas enquanto você não resolver enxergar a si mesmo como responsável por sua própria situação, não terá nenhum poder para mudá-la.

Assumir responsabilidade não é o mesmo que assumir a culpa. Você não é responsável pelas cartas que recebe do baralho da vida, mas só cabe a você decidir como jogá-las.

Nem sempre as proporções são justas. Se o ser para o outro não permitir o ser para si, o aniquilamento dissipará qualquer possibilidade de amor.  Só ama e verdadeiramente doa quem antes se tem.

Michelle Servelhere